Obesidade infantil – veja como ajudar seu filho a sair desse quadro!

A obesidade se tornou um problema muito comum na infância de muitas crianças nos últimos tempos. No entanto, é uma situação que deve ser revertida imediatamente para preservar a saúde dos pequenos.

Confira a seguir como ajudar seu filho a reverter esse quadro. 

1. Implemente as atividades físicas no dia a dia da criança

Um passo muito importante depois de já ter passado por um médico gastroenterologista renomado — bem como o Dr Diego Baima —, nutricionistas e outras especialidades para saber como está a saúde do seu pequeno, chega o momento de você fazer sua parte.

As atividades físicas são extremamente importantes em casos de obesidade, mesmo que hoje em dia não seja tão fácil assim introduzi-las no dia a dia de crianças que não estão acostumadas com elas.

E por conta disso, este estímulo pode ser feito de forma lúdica ao resgatar algumas brincadeiras que eram comuns há alguns anos e acabaram caindo no esquecimento, como esconde-esconde, pega-pega, pular corda, jogar bola, andar mais de bicicleta etc. Qualquer brincadeira que queime calorias e fortaleça os ossos e os músculos é bem vinda!

Ademais, essas atividades não precisam incluir um programa estruturado de exercícios, com horários definidos simulando treinos que adultos geralmente fazem. Elas devem ser feitas de forma natural e descontraída para que a criança não crie resistência e não queira realizá-las.

Incentivar seu filho a fazer exercícios não irá ajudá-lo apenas com a obesidade, mas também levá-lo a ser um adolescente e adulto mais saudável.

2. Faça mudanças na alimentação

Quando falamos sobre mudanças na alimentação de uma criança, é muito importante lembrar que ela não possui a maturidade de um adulto para lidar com transições bruscas e muito radicais. Portanto, ao fazer modificações no cardápio, o ideal é que o faça aos pouquinhos para que o baque não seja muito grande e a criança não queira aderir alterações. A experiência deve ser, além de saudável, prazerosa para a criança.

Ao preparar as refeições, dê  preferência para os alimentos in natura ou minimamente processados e, se possível, chame a família toda para participar desses momentos, principalmente seu filho, para que se torne algo divertido e leve.

Nós almoços e jantares em que todos estiverem juntos, transforme-os em um evento agradável para conversar sobre escola, histórias, novos aprendizados etc.

As porções servidas às crianças devem ter o tamanho apropriado, afinal, elas não precisam de tanta comida quanto os adultos. Então, sirva em pequenas quantidades e deixe a criança pedir mais caso ainda  esteja satisfeita

No entanto, como citamos anteriormente, tudo isso deve ser feito após levar seu filho ao médico, então faça essas mudanças de acordo com as instruções de um nutricionista.

3. Crie novas regras

Ainda falando sobre mudanças, alguns hábitos colaboram negativamente com a obesidade, bem como horas e horas em frente ao computador, videogame ou com o celular na mão, pois eles anulam as atividades físicas.

Portanto, estabeleça limites de tempo para que tenha momentos para cada atividade em específico e dê prioridade para os exercícios.

Além disso,  estimule também hábitos alimentares saudáveis, como refeições sempre à mesa e não deixando que seu pequeno realize as principais refeições em frente ou computador. Muitos pais não sabem, mas este hábito prejudica a assimilação do que se come e quanto se come, além de retardar a informação de saciedade, fazendo com que coma mais do que o necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.